terça-feira, junho 21, 2011

A Cidade e a Lua




Essa cidade corrida
Hoje me prende em seu concreto
Os planos e a vida
Os toques e os objetos

A saudade se engrandece
Se aproveita dessa prisão
A razão fenece
Aumentando toda solidão

O prédio, a casa, a rua
Sonhando do dia à noite
O Sol, as estrelas, a Lua
É assim em qualquer dia, toda noite

Se eu pudesse escolher
Saberia que não o iria
Mas seria você
Ainda sabendo que morreria

Mas esse cinza não se interessa
Ele só me exige a rotina
Os muros e as grades são apenas promessas
Que ludibriam a retina



" Levamos muito tempo pra descobrir que não é por aí
Não é por nada não
Não, não, não pode ser
É claro que não é
Será ?! "


Muros e Grades - Engenheiros do Hawaii


"Viver assim é um absurdo, como outro qualquer. Como tentar o suicídio ou amar uma mulher"
É o amor que sinto por ti que me faz prisioneira desses muros e grades.
O único que eu ainda não pude esquecer ... 

Um comentário:

  1. uma poesia ! adorei ...
    muito doce e serena falando sobre ' a cidade '
    gostei mesmo.
    bjos

    ResponderExcluir