sábado, abril 30, 2011

10%







Hoje eu senti uma coisa que eu sei que não deveria. Sei que não deveria por conhecer-me, por conhecer-te. Eu sei tão bem que não devo, não posso, não quero. Tanto sei que sinto, sinto e sinto. Arrastando meu coração por entre estranhezas e entranhas do meu passado pensado esquecido. Jogando-me contra mim mesma e sem saber o porquê. Acordaram essa inquietude dentro de mim num comentário desnecessário. O meu azar é que me conheciam melhor do que eu mesma pra saber o que diziam. E foi de repente ... 
Agora eu que dizia ser esquecido e passado, retomo nas lembranças o que eu pensei ter sido passageiro e momentâneo. Estou aprendendo que contigo sempre me rendo e nunca consigo tirar os olhos de tua presença. O teu orgulho impetuoso me atinge e extasia-me em delírio de desejo e tentação. Eu sinto crescer meu infortúnio de te ter ao lado em constância. Já não sei mais lidar com isso, e assim permaneço em inércia. Hoje só cabe-me ficar lembrando dos bons momentos em que eu pude te sentir mais perto, dos olhares encontrados ao acaso e do meu olhar brilhando ao ouvir tua voz do outro lado da linha. 
O meu outono está sendo mágico e encantador, mas acaba me fazendo um pouco mal, pois sei exatamente como é o ser com quem eu queria compartilhar alguma das minhas folhas. Eu conheço muito bem a ponto de saber que jamais seria possível, mesmo que não apenas eu quisesse ... Conheço o suficiente pra saber que DEVE SER MOMENTÂNEO! 


"Tuas palavras
Duras palavras
Como uma prisão
Me deixam de fora
Fora de circulação"

É duro quando todas as músicas que escuto me lembram tudo o que eu queria esquecer ...


Até Quando Você Vai Ficar ? - Engenheiros do Hawaii




As músicas do Engenheiros do Hawaii, todas elas, até a que não gosto, me fazem lembrar de você ... Quisera eu fosse tudo diferente e ao contrário!

sábado, abril 23, 2011

Sad Times




Me envolve um turbilhão de sons e imagens liquefeitos do passado distante de minh'alma. Sorri-se das boas lembranças e mesmo assim chora-se querendo revivê-las. Refaz-se o futuro incerto e sombrio, que agora não sabe o que se faz, resume-se, refaz-se. A breve vida e seu sopro que joga-nos como poeira aos ventos. O ar é rarefeito nas profundezas da alma de solidão. E a luz é quase inexistente, exceto pela última fagulha de esperança que ainda resta, da última chama de qualquer coisa que tenha invadido o corpo com algum sentimento bom. 
Eu sinto aquele vazio torturante, que me seria mais fácil que a morte consumisse-me. O vazio que afoga-me em desespero e desconsolo, pois não tenho as mãos que outrora afagavam-me os cabelos. E com vícios eu tento diminuí-lo por dentro, tento preencher o espaço enorme que, ironicamente, esse vazio ocupa. Eu, que sempre fui acostumada a enxergar o futuro com um brilho resplandecente no olhar, agora só consigo emitir o brilho de uma lágrima que cai, esvai, flui. Não porque eu queira ... mas porque é a única opção que me oferta a vida neste momento. Já tentei traçar uma rota que tirasse-me desta outra, mas a solução que vejo agora apreende-me, pois dependo de outros fatores para que funcione. E aquele sorriso triunfante e intrépido que meu rosto emoldurava a tão pouco tempo atrás, tornou-se como a palavra dita e não permaneceu. Restou a lembrança, apenas. Voltou a dor, a raiva e a tristeza que já antes habitara-me; e agora tudo torna-se parte de mim, deveras .... Mais uma vez!


E que o momento torne-me débil de emoção, pois estou prestes a chorar em dores e angustia. 





Pra Ficar Legal - Engenheiros do Hawaii


sexta-feira, abril 22, 2011

Túrvio







Sophie caminhava pelo interior de sua alma. Estava tudo turvo, escuro demais. Ela tateava os caminhos tentando se encontrar dentro de si, tentando encontrar algo que pudesse fazer com que aquela confusão dentro de si acalmasse-se, para que ela pudesse estar feliz mais alguma vez. Ela passou por entre as lembranças e chorou ao lembrar-se o quanto queria estar vivendo seu passado. Ela desejava tanto encontrar-se nos braços de sua antiga vida, que entrou em colapso. Ela chorou amargamente durante as noites que passavam, sem que o sono lhe acudisse. Ela sonhou em seus poucos minutos de olhos fechados, estar em outro lugar, outra época. Ao escutar as músicas que a transportava em memórias - as suas melhores - ela enfraquecia e sua garganta lhe doía, pois o choro lhe era imposto de pronto, inconscientemente. E assim é. Mesmo da turbulência ela sente falta, pois ainda assim tinha o que lhe protegia e lhe consolava.
Sophie ainda caminha por lá. Ainda continua do mesmo jeito que antes. Ainda está confuso e negro por dentro. Ela ainda tem o mesmo desejo. A mesma saudade, provavelmente maior e mais abrangente. Ela se sente cada vez mais ameaçada, anda nervosa, anda fora de si, anda de cabeça baixa e olhar tristonho. Ela sorri porque não lhe é dada outra opção, não há chances de que se expresse sem ser questionada, não pode - não quer - mostrar o que realmente sente. O orgulho a prende, assim como os nós prendem sua garganta dolorida e sufocada por um choro inconsolável. E assim ela vai se deitar todas as noites. Em solidão, em dores, em tristeza e amargura de espírito. Chorando em silêncio suas dores profundas de quem perdeu o que mais amava em toda a vida ....


"numa cama desfeita
na escuridão
um corpo que se deita
um corpo em tempestade
agora já é tarde"



Eu lhe quero de volta, do mesmo jeito que antes
quero tudo como se encontra no passado.





No Inverno Fica Tarde + Cedo - Engenheiros do Hawaii







"Eu que não sei perder, perdi o sono
Na escuridão, na escuridão"

quarta-feira, abril 20, 2011

Pretérito Perfeito







A palavra escorre pelos ventos, deslizando pelos corredores de brisas que carregam as folhas secas que acumulam-se ao chão. Palavras em pedaços, despedaçadas, inteiras e pela metade. São folhas. De cadernos, agendas. De árvores. Sim, elas flutuam e pairam no ar, aterrissando com leveza absurda. Queria eu que essa leveza de espírito fosse minha, e pudesse ser levada aonde os ventos que sopram do sul me levassem. 
A Lua surgindo, gigante, imponente e estonteantemente linda. Olhá-la e desejar que o mundo acabasse enquanto aquela sensação ainda permanecesse nos olhos, na alma, que em solidão se encontra. É vê-la e sentir antigas sensações brotando, como água cristalina. É observá-la e querer voltar no tempo, em que os Sol brilhava mais manso e as preocupações não invadiam a alma fazendo-a chorar. Oh! Sim ... Tudo era mais bonito e mais simples. Daí vem sua beleza. Quando o lidar com as pessoas não machucava, nem a si nem a outros. Quando problemas eram continhas de divisão matemática. Quando a raiva era de não poder ir brincar na rua porque já era tarde. Como eu queria voltar a esse tempo. Vivemos a infância e adolescência querendo crescer e sermos "livres". Mas a liberdade às vezes é triste, pois temos que lidar com coisas com as quais não somos habituados. Crescer é difícil, pois os espinhos da vida começam a arranhar mais profundamente, eles agora já podem nos alcançar bem. Tempo esse que não volta ... E daqui em diante, a vida só irá machucar e calejar mais e mais. Espero que todos tenham suas bases de apoio e corações que lhes confortam as mágoas e as dores. Pois sem isso, é inconcebível que prossigamos a vida. É, impossível!




"Devem ser o que chamam túnel do tempo
Ano 2000 era futuro há pouco tempo atrás"

A vida sabe como lidar conosco.
Nós é que nem sempre sabemos lidar com ela ...



Túnel do Tempo - Engenheiros do Hawaii









"Como que eu sentisse uma pontada de dor, a saudade veio me invadindo. Foi em tanta quantidade que não a contive e meus olhos transbordaram de uma tristeza lúgubre e profunda. Como pude eu deixar tudo isso pra trás ?! Como eu pude ser tão cruel ?! ..."

sexta-feira, abril 15, 2011

Mixed







Senhor das minhas vontades e desejos ... Tempo é esse que me consome e o aumenta. Flores são as que jogo no caminho para perfumar. E sentir o teu cheiro, junto ao amanhecer, é que me apraz. Saber que o sol está a se levantar e mais uma noite, madrugada inteira, foi em teu olhar. Sentindo o frio que arrepia, às primeiras horas da manhã. Ah, sim! Era mágico, era engraçado, era frustrante, era assustador. Sim, era tudo isso e algo a mais. Bom era sentir, num abraço, alguma espécie de ternura. Talvez a mesma que eu sinto, talvez menos, talvez mais. Talvez e talvez. Desejo puro, misturado, irado. Verdade é que o quero, intenso. O que há? O que houve? O que é tudo isso? Explicar é que não sei, mesmo! E eu sei quase tão pouco, e me vejo sem saber o que dizer, como reagir, agir, instintivamente, instantâneamente. Chego a notar que é meio loucura, meio insano, meio ... não possuo termos. É, é. Ou já não é?!
Tarde -cedo- demais pra sair dessa. Agora, aqui, eu preciso. Mas não consigo. Não posso. Não devo. Não vou ... Mas meu ego quer, deseja, insensato, egoísta. Volve-se meu olhar em danças, movimentos, argumentos, atração. Magnete. 
Tentando rebuscar qualquer juízo que possa ainda existir. Recolocar na mente o que já se foi, agora eu sei que se foi. E se eu quiser voltar atrás, não poderei. Não mais. Eu fui embora, não voltarei. Por saber demais sobre mim, ou nada saber! Eis o que estou tentando fazer: me encontrar. Eu quero me achar. Quero me saborear, só para saber como seria. Enquanto, ao mesmo tempo, não quero. Sou como sou e sei que é ruim. Sentir e dessentir. Tudo bem, não me entende -nem eu mesmo me entendo-, é normal.






"You can feel the waves coming on
(It's time to take the time)
Let them destroy you or carry you on
(It's time to take the time)
You're fighting the weight of the world
But no one can save you this time
Close your eyes
You can find all you need in your mind"









Take the Time - Dream Theater





Há aqui tantas coisas ... e momentos que misturei por instinto e loucura.




"Hoje eu não sei se quero ser a tempestade, mas ainda assim sinto que ela não se acalmou ..."

sábado, abril 09, 2011

Can't keep







Alone, I've been going
From side to side
Living, leaving, being left
Guilt or not, doesn't matter
I can't, I can, I should or not
I don't know what to say
Am I supposed to say something ?
I will never know
Giving my best, myself
Leaving what I shouldn't
But this is the kind of situation on that I always satisfy myself
My ego is speaking so loud, it's screaming from the inside
Inside is confused, lost, found, crazy, hell
This way I go insane
Something will remain there, I don't know for how long
But it will
And that's me, begging myself to leave what left from me
A distant me, an unknown me
Answers that go away ...
Light kisses my face, light blows at me
And it hits me, hurts me, kills me slowly
Inevitably I'll miss, but I couldn't keep on




"Tentei ser teu futuro
Tentei ser teu amigo
... O que há de mais seguro
Também corre perigo"


Nem sempre há qualquer resposta aceitável, viável, agradável
Nem sempre, quase nunca, há algo que nos faça bem
E quando achamos esse algo queremo tê-lo pra sempre
Mas nem sempre as circunstâncias concordam conosco
Então, temos de ceder à vida ...


"Ando só, pois só eu sei
Pra onde ir, por onde andei
Ando só, nem sei porque"




Ando Só - Engenheiros do Hawaii




domingo, abril 03, 2011

A Melhor das Épocas







Isolo-me
Isenta de todo os riscos, com todos eles, mergulhado neles
A incoerência, a carência, a índole e o desejo
A noite cai. Impetuosa, irada, amargurada, adocicada
Pulsa num corte, no sangue a sair
Late no desejo, no afago dos dentes, no calor do beijo
Como se o que fosse o amanhã inexistisse
Um anexo, dos corpos, dos olhares, das bocas
Sentido, retraído, atirado, extasiado
Conseguir o que se queria há certo tempo
Um triunfo, uma conquista ? Talvez ...
Agora não interessa os títulos, se é que há
Sensações, emoções, impertinências, bem como as pertinências
Um corpo trêmulo, contraindo-se de dor e prazer
Um ritmo sufocante, inebriante, deleitante
Ainda sentir, com mesma intensidade, com a mesma sobriedade
Provocar, irritar, compensar
Chamar à si as recordações, as vontades, as motivações
E ver que, no fim das contas, foi melhor assim
A melhor das épocas!




E sim, também os amigos, que por tanto tempo nos acompanham nessa jornada
Aqueles que vieram, que se foram, que continuam, que irão
Os que fazem a diferença num determinado momento ou em todos eles
Os que podemos sentir, longe ou perto
Os que podemos tocar, nem que seja em pensamentos
Transportando-nos aos momentos em que juntos estivemos
Felizes, contentes, tristes, emudecidos
A família que escolhemos para compartilharmos as nossas angústias e conquistas
O que seria de nós - de mim - sem os amigos ?
É também por eles que vivo na melhor das épocas
É devido a eles que tenho a vida cheia de aventuras e de boas histórias para contar, lembrar
É por eles, com eles, que a intensidade instala-se em meu íntimo
E nesse ritmo frenético eu sigo, feliz, a vida que eu sempre quis
Sentindo falta do passado, amando o presente, desejando o futuro ...
A melhor das épocas!



"Remember the days of yesterday
How it flew so fast
The two score and the year we had
I thought would always last

The summer days and West Coast dreams
I wished they never end
A young boy and his father
Idol and best friend

I'll always remember
Those were the best of times
A lifetime together
I'll never forget

Morning shows on the radio
The case of the missing dog
Lying on the pillows of the Odeon Twelve
Watching "Harold and Maude"

Record shops, the stick-ball fields
My home away from home
When we weren't together
The hours on the phone
I'll always remember
Those was the best of times
I'll cherish that forever
The best of times
But then came the call
Our lives change forever more
You can pray for a change
But prepare for the end
The fleeting wings of time
Flying through each day
All the things I should have done
But time just slipped away
Remember "Seize the day"
Life goes by in a blink of an eye
With so much left to say
These were the best of times
I miss these days
Your spirit led my life each day
Thank you for the inspiration
Thank you for the smiles
All the unconditional love
That carried me for miles
It carried me for miles
But most of all
Thank you for my life
These were the best of times
I'll miss these days
Your spirit led my life each day
My heart is bleeding bad
But I'll be okay
Your spirit guides my life each day"



The Best of Times - Dream Theater

Aos meus amigos eu agradeço por todos os momentos bons que passamos e que com certeza ainda passaremos! 
Amo vocês!




The Best of Times - Dream Theater