quarta-feira, abril 20, 2011

Pretérito Perfeito







A palavra escorre pelos ventos, deslizando pelos corredores de brisas que carregam as folhas secas que acumulam-se ao chão. Palavras em pedaços, despedaçadas, inteiras e pela metade. São folhas. De cadernos, agendas. De árvores. Sim, elas flutuam e pairam no ar, aterrissando com leveza absurda. Queria eu que essa leveza de espírito fosse minha, e pudesse ser levada aonde os ventos que sopram do sul me levassem. 
A Lua surgindo, gigante, imponente e estonteantemente linda. Olhá-la e desejar que o mundo acabasse enquanto aquela sensação ainda permanecesse nos olhos, na alma, que em solidão se encontra. É vê-la e sentir antigas sensações brotando, como água cristalina. É observá-la e querer voltar no tempo, em que os Sol brilhava mais manso e as preocupações não invadiam a alma fazendo-a chorar. Oh! Sim ... Tudo era mais bonito e mais simples. Daí vem sua beleza. Quando o lidar com as pessoas não machucava, nem a si nem a outros. Quando problemas eram continhas de divisão matemática. Quando a raiva era de não poder ir brincar na rua porque já era tarde. Como eu queria voltar a esse tempo. Vivemos a infância e adolescência querendo crescer e sermos "livres". Mas a liberdade às vezes é triste, pois temos que lidar com coisas com as quais não somos habituados. Crescer é difícil, pois os espinhos da vida começam a arranhar mais profundamente, eles agora já podem nos alcançar bem. Tempo esse que não volta ... E daqui em diante, a vida só irá machucar e calejar mais e mais. Espero que todos tenham suas bases de apoio e corações que lhes confortam as mágoas e as dores. Pois sem isso, é inconcebível que prossigamos a vida. É, impossível!




"Devem ser o que chamam túnel do tempo
Ano 2000 era futuro há pouco tempo atrás"

A vida sabe como lidar conosco.
Nós é que nem sempre sabemos lidar com ela ...



Túnel do Tempo - Engenheiros do Hawaii









"Como que eu sentisse uma pontada de dor, a saudade veio me invadindo. Foi em tanta quantidade que não a contive e meus olhos transbordaram de uma tristeza lúgubre e profunda. Como pude eu deixar tudo isso pra trás ?! Como eu pude ser tão cruel ?! ..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário