quarta-feira, dezembro 14, 2011

My Best


14/12/2011
A saudade consome, queimando as lembranças como se fossem combustível. Tento me desligar algumas vezes do ciclo vicioso, procurando um meio de facilitar a espera, de não querer pegar o próximo avião a cada segundo que eu me sinto presa nessa cidade que agora só me traz imagens e memórias tuas. Daí, vou à busca de ritmos que me distraiam. Olho para cantos onde não vivemos. Monto o futuro para não me prender no passado. Nada disso adianta.
Os ritmos que me distraem se tornam desinteressantes com o passar dos minutos, e logo estou de volta, ouvindo as mesmas notas que embalaram sua estadia em meus olhos. Não posso ficar olhando para as paredes porque não há movimento, e a cabeça vai rondando meus pensamentos até te achar, ali, intacto, do jeito que eu amo. E quando penso que posso ficar observando o futuro me esbarro nas lembranças, fazendo com que o passado venha à tona, e começo a montar um futuro totalmente baseado em você.
Às vezes acho isso meio louco, mas quem disse que o amor é totalmente são? Não seria amor se a minha vida continuasse a ser do jeito que era antes de você chegar. As pessoas costumam dizer que devemos ser amados exatamente do jeito que nós somos. Mas amar muda a gente, querendo ou não. Tornamos-nos pessoas melhores. E você, ah meu amor! Você fez a minha melhor versão.








A foto que você mais gosta (:
Te amo, Rodolfo! 


Amaranthine - Amaranthe






"But the shimmer in your eyes just makes me know
That you and I belong ..."   

sábado, dezembro 03, 2011

Memories and Future Tense




02/12/2011
Tudo ocorreu de forma tão maravilhosa que mais pareceu um sonho do que qualquer outra coisa. Foi tão bonito. Os momentos. Os olhares. Os sonhos compartilhados e enfim realizados. As juras eternas de amor que nunca sairão da minha memória, mesmo que ela me venha a falhar. Os planos para o futuro. O desejo queimando vivo, no beijo, no abraço, no carinho, no olhar, no jeito de falar e de tocar.
Eu queria que tivesse ficado. Que não tivesse entrado por aquele portão de embarque. Foi tão ruim que não tive coragem de ficar naquele lugar nem mais um segundo. Fui embora, quase correndo, para tentar achar um lugar que pudesse abrigar-me. Que pudesse aliviar um pouco de toda a dor de ter que vê-lo partir. As lágrimas corriam involuntárias, pois eu não conseguia prendê-las dentro de mim. Mas eu não podia pedir para que ficasse. Eu tinha que controlar essa minha vontade, mesmo que ela estivesse quase se pronunciando sozinha.
Mas sei que, cedo ou tarde, estaremos juntos de novo. E o que me faz persistir, sem querer desistir, é saber que o que eu sinto é único! Saber que você também sente algo único por mim (tanto que veio de tão longe só para ficar ao meu lado, pelo menos por alguns dias). Estou morrendo de saudades, é verdade. Porém, aguentarei firme até o dia em que eu puder olhar novamente em teus olhos e dizer o quanto eu senti falta, o quanto eu te amei mais a cada dia, o quanto você é importante para mim, o quanto eu te quero ao meu lado para sempre!


"Te tenho com a certeza
De que você pode ir
Te amo com a certeza
De que irá voltar
Pra gente ser feliz
Você surgiu e juntos
Conseguimos ir mais longe (...)
 Vai dizer que o tempo
Não parou naquele momento
Eu espero por você
O tempo que for
Pra ficarmos juntos
Mais uma vez!"




Mais Uma Vez - Jota Quest



sábado, novembro 12, 2011

Aguardo





Só pode ser proposital toda essa demora. O dia parece não passar. Acordei de manhã e parece que já vivi um mês. O Sol ainda brilha lá fora enquanto meu coração arde em chamas de agonia e ansiedade. E por incrível que pareça, o dia está nostálgico. A promessa da maravilha que está por acontecer amanhã está deixando-me extasiada, sem direção, sem saber como reagir ao relógio que não marca o tempo corretamente. A porta está aberta, a luz solar invade a casa pela janela. Voa tempo! Não, ele sequer anda. Lento, arrastando-se pelos segundos.
Saudade, apreensão, eu já não sei como classificar e nem se há classificação para essas sensações que se juntam por dentro de minha alma. Quero apenas que o amanhã chegue, para que eu possa, enfim, tornar real meus sonhos e minha alegria abstrata. Concretizar meus desejos e tudo o que minha imaginação me permite. Sentir o gosto de um beijo demorado, desejado, esperado há tanto tempo. Sentir teu cheiro adentrando-me a alma, fixando ainda mais meus pensamentos em torno das tuas imagens, as quais eu construí num lugar tão bonito quanto o próprio pôr-do-sol. E nem as estrelas me seriam suficientes para distrair meus pensamentos de você, e de sua chegada tão aguardada.
Estou te esperando, amor da minha vida! Amo você ...

sexta-feira, outubro 21, 2011

Pensamento distante




Eu me pergunto, com maior frequência agora, como é possível que o meu amor aumente dessa maneira. Eu fico imaginando todo e qualquer detalhe que nós podemos e iremos viver juntos. Quando eu escuto as músicas que chamam o teu nome me falta ar e palavras para descrever como é amar alguém assim. E meu pensamento fica em você todo o tempo. Chego até a ter certo receio de ficar absorta em meus pensamentos, pois eles me trazem memórias de conversas e vozes que me deixam em êxtase profundo. E a imaginação trabalha em um frenesi de voltas ao passado e idas a um futuro aliviantemente próximo.
Por isso ando meio boba, de sorriso fácil. Mas apenas o meu coração sabe como é aguentar o vulcão de emoções que se torna o meu íntimo só de escutar o teu nome. Ah, essas memórias das horas a fio em ligações que eu nunca quis que acabassem... Há uma saudade incabível, inacreditável. Uma insaciável vontade de você. Não sei bem como, mas a cada dia eu te desejo mais, te amo mais. Quero-te aqui comigo, o mais rápido possível e pelo tempo que nossas vidas durarem. Eu te amo, muito mais do que ontem e muito menos do que amanhã.

sexta-feira, outubro 14, 2011

Um caminho e uma vontade




Os dias vão passando rapidamente, mas as noites tornaram-se imensamente longas para esta mente que vive longe do corpo. A saudade aperta o peito, e de vez em quando um mar se forma nestes olhos sonhadores e distantes. Só há uma direção e o coração clama para que os passos direcionem-se até ela. As placas informam para onde se deve ir, e o próprio olhar já expressa o desejo íntimo e mais profundo. Mas o rumo que se toma é diferente, e com isso o mar transborda e nem sempre é possível contê-lo.
Difícil de explicar a sensação que é. Mas é assim, sente-se e é o que basta saber. Explicar, quem sabe futuramente isso seja possível? Mas não por hoje, não agora...
E como eu já havia dito meu amor, a cada hora que passa, eu vejo que você não é apenas alguém que me faz feliz. Mas você é a pessoa com quem eu quero dividir a minha vida. Amo-te a cada dia mais!

sexta-feira, outubro 07, 2011

A Decaída do Orgulho




06/10/2011                                                                                                      17h
Guardava, ela, todos os sentimentos em um calabouço escuro, no fundo da alma, onde nem os pensamentos dela atreviam-se chegar perto. Um lugar cheio de dores e pesadelos quase esquecidos. Guardava-os lá, pois achava mais seguro se ela não pudesse vê-los e morrer toda vez que isso ocorresse. Porque achava fraqueza demonstrar o que sentia. Então tudo ocorria em silêncio e ela deixava passar todas as coisas, esperando um momento que nunca chegava, até há pouco tempo...
Eis que então um nobre cavaleiro, vindo de terras distantes, conseguiu roubar-lhe um sorriso puro que há muito não se via em seu rosto empalidecido e com ele um orgulho arraigado, que permanecia durante anos aprisionando as emoções. E o sorriso foi a porta que se abriu para que os sentimentos pudessem correr livres, leves, intensos, derrubando o orgulho e seus portões e correntes. Sim, o cavaleiro conseguiu algo que a jovem moça de cabelos compridos achava impossível acontecer por agora. Ele a fez amar de novo! E então as alegrias tornaram-se muitas, e os sorrisos agora são esboçados facilmente em seus lábios. O cavaleiro a faz tão bem, que ela quer fazer o mesmo por ele. A jovem o deseja, todo o tempo. Quer-lhe bem, quer lhe dar carinho, afeto, amor, proteção, ela quer e precisa estar ao seu lado. Já se tornou necessidade o beijo, o abraço, o olhar, ainda que nunca praticados.
Sente saudades, saudade estranha que não se pode explicar. A moça de olhos marejados nunca pôde explicar o que acontece dentro de si. O coração transbordando pelos olhos e nenhuma palavra que pudesse detalhar o que se sente. Irônico, mas faltam palavras à escritora para que consiga expor seus sentimentos, que rápidos, certeiros e abundantes, não se controlam mais e ficam inquietos. Então, as melhores noites são as que ela pode sonhar com o cavaleiro, embora raramente isso aconteça em suas noites longas e saudosas. Deve ser por isso que ela agora vive longe... Deve estar sonhando com ele acordada, deve estar imaginando os dois em algum lugar onde apenas eles mesmos existam. Mas sem qualquer dúvida, está amando... Pois sim, ela o ama como jamais amou alguém!

domingo, outubro 02, 2011

Alegria dolorida




Vontades, desejos, dores, alegrias, não sei mais qual sensação/emoção predomina o meu interior nesses dias. Um amor inimaginável que me deixa aqui, perdida de tanta vontade de estar perto de ti, de tanto desejo de ficar contemplando os teus traços, acariciar tua pele, conversar pelo olhar e beijar teus lábios que me chamam. Dói porque não resisto tua voz, que me encanta e que faz com que eu me apaixone mais e mais a cada dia. E não poder te abraçar me mata um pouquinho a cada ligação. Fico carente de você e não consigo me distrair da sua imagem, que parece caçar meus pensamentos e acertar com incrível precisão os meus sentimentos. Mas, apesar de tudo, a minha alegria é conversar contigo e te sentir tão perto, mesmo longe. E de todas as horas do dia, as melhores são as que escuto você me contando como foi teu dia e eu te contando as minhas coisas. Cumplicidade essa que me faz amar os teus detalhes. Eu te amo pelo que você é, pelo que nós temos, pelo que você me faz sentir.




I know how hard is to understand all these things . Is hard to know what or how it happened, because it just happened. But, it is true, I love you deeply. And I never thought I could feel this way about someone. Then, you came to teach me that I can do much more than I have been doing. You arrived in my life to show me once again the bright side of life. You got here and made me love you. Now there's no turning back! You are the love of my life ... For sure!

quinta-feira, setembro 29, 2011

Agradecimento e uma declaração







Às vezes as pessoas me perguntam se eu não estou exagerando ou se eu não estou levando à sério demais essa situação. Sinceramente, NÃO! Eu não estou exagerando. E estou dando a devida importância pelo que sentimos, não é nem demais e nem de menos. Não me importo o quão longe você está, meu coração apenas sente muito por não poder estar ao teu lado toda vez que me sinto só, não poder estar ao teu lado sempre que o desejo (o que implica ser o tempo inteiro). Mas ele ama assim mesmo. E ama tanto que fica dolorido, apertado quando escuto tua voz e não posso te abraçar, te olhar, te dar um beijo apaixonado (tão ou mais apaixonado do que a própria voz que tu escutas aí do outro lado). 
O detalhe péssimo da distância é apenas que não temos um contato físico ... Mas nada mais. Porque eu te amo mesmo. Tanto que não consigo ter olhos para qualquer outra pessoa. E não preciso nem te ver para saber que você também sente o mesmo que eu. Basta as horas que passamos ao telefone falando coisas bobas, que apenas nós conseguimos aguentar. E dessa forma te sinto tão próximo de mim que quase posso te tocar, mesmo sendo nos meus pensamentos e nos sonhos que vão se formando enquanto ainda estou acordada.
Ah, eu te amo como jamais amei alguém! E você consegue arrancar meus sorrisos nos piores dias. Você consegue me deixar tão bem que quase entro em êxtase. E me deixa em paz, comigo mesma, com tudo o que me rodeia ... Obrigada por ter entrado em minha vida. Obrigada. Eu te amo, amor!




O Que Eu Também Não Entendo - Jota Quest





"Essa não é mais uma carta de amor
São pensamentos soltos traduzidos em palavras
Pra que você possa entender o que eu também não entendo"

terça-feira, setembro 27, 2011

Surreal








Como conseguir esquecer você ? Como deixar de amar minha metade ? Como suportar os quilômetros que se estendem entre nós ? Eu não poderia, não conseguiria. Certo que o tempo nos dirá o que será de nós daqui pra frente, mas ainda assim te quero com uma certeza quase inexplicável. A explicação esconde-se em algum lugar que ainda não achei. Parece ou é, não sei, que essa estória é irreal. Porém, queima com uma intensidade aqui dentro do peito que tudo mudou aos meus olhos. Passei a acreditar em coisas que outrora pensava serem impossíveis. E tudo mudou desde que começamos nossa história. 
O meu orgulho foi embora, de imediato. Contigo meus sorrisos são fáceis. Penso em você e meus olhos brilham e sorriem junto com meus lábios tímidos. Estamos tão longe, é verdade. Mas a intensidade com que te sinto aqui dentro de mim é tão forte que dói saber que você não está aqui, mas também tenho conforto de sentir que logo estaremos juntos. 
Verdade que talvez eu não aguente ter que me despedir de você. Acho que eu morreria lentamente ... de saudade ... de agonia ... de vontade de você. Entretanto, também sei que meu amor me faria aguentar firme, esperando o teu retorno. Minha alma se alimentaria da esperança de te reencontrar e poder estar em teus braços novamente. Eu te amo, e não escondo isso nem de mim mesma.







Aonde Quer Que Eu Vá - Paralamas do Sucesso






"Olhos fechados pra te encontrar
Não estou ao seu lado mas posso sonhar
Aonde quer que eu vá levo você no olhar"

quinta-feira, setembro 22, 2011

Distância




Procuro pensar que tudo vai passar logo e que cedo estaremos juntos para compartilharmos de nossos sonhos, desejos, alegrias e vontades que estamos construindo ao longo do tempo. Penso que por mais longe que possamos estar fisicamente, estamos conectados por algo muito superior a qualquer contato material. São 1 141 km que separam nossos corpos. E apenas eles, pois nossas mentes estão ligadas e conectadas de uma forma maravilhosa e espantosa. 
Posso afirmar que jamais imaginaria que eu pudesse sentir-me assim. E eu que tinha tanta certeza de que alguém jamais poderia fazer com que eu me apaixonasse estando tão longe. Mas você, tão sutil, gentil, amigável e lindo (sim, lindíssimo), está me ensinando que não interessa o quão longe podemos estar um do outro. Está me ensinando que não se ama apenas a presença. A ausência é também tão amável e às vezes a emoção que se sente consegue ser mais indescritível, mais única e incomparável. Te amo em tua ausência. E quando escuto tua voz me transporto para um mundo onde existam apenas você, eu, a lua e as estrelas. Posso imaginar os detalhes, o cheiro, o toque. E esse mistério de não ter certeza de como é está me deixando cada vez mais presa, cada vez mais interessada, cada vez mais APAIXONADA.
Te prometo amor, pois sei que de ti também terei amor ...

quarta-feira, setembro 21, 2011

Voz







Uma noite cálida, ou deveria eu dizer fria ? Uma emoção transbordante vinda de meu coração, que não se contentava em apenas ouvir a voz que soava tão longe, tão próxima. Ah sim, ele queria mais do que apenas ouvir a voz, embora aquilo já o deixasse de tal maneira que o senso de realidade lhe escapava. Não se contendo de tanta alegria e tristeza, embargado de uma mistura de sentimentos intrínsecos, um nervosismo tomou conta da pele. Arrepiada, suando frio, tremendo. O sorriso era inevitável. Amplo, puro, vivo.
A voz despertou algo que meu coração há muito não experienciava. Tanto tempo, que tudo se refez, tudo é novo. E a mesma voz que conseguiu inquietar meu coração, fez com que meus olhos brilhassem, reluzindo uma sensação difícil de se explicar. Você está tão longe, mas posso te sentir cada vez mais perto, como se algo aqui dentro de mim conseguisse materializar os teus traços, e de alguma forma eu pudesse tocá-lo, senti-lo. Mas mesmo não podendo ter qualquer contato físico, já o amo. Não preciso ter você nas minhas mãos para saber disso. Amo-o, mesmo que em abstrato. E te torno real em meus sonhos e devaneios. Amo!




P.S.: Não sei como você conseguiu, mas reacendeu minhas emoções mais profundas e primárias. Não sei se isso é bom ou ruim, mas sim, eu já te amo! E muito ...





Wither - Dream Theater






Eu sei que essa música já está em uso no blog, mas eu não poderia deixar de oferecê-la à ti. Porque querendo ou não, ao escutar essa música é em você que eu penso, é o teu nome que me vem à mente.

domingo, agosto 28, 2011

Death comes by night




Era tarde da noite. Ela não esperava tão cedo em sua juventude, mas já estava morrendo. Ela não sentia mais qualquer coisa. A dor já tinha ido embora. Seus pulsos iam ficando cada vez mais fracos, hora a hora, minuto a minuto. Não chorava mais. Só conseguia fitar a parede branca de seu quarto e os móveis empoeirados que estavam cheios de folhas escritas. Escritos feitos com lágrimas, sangue e dor. A pena que ela utilizava estava esfolada sobre seu criado mudo. As roupas manchadas com tanto choro e as feridas ainda pulsavam. Mas ela já não sentia mais nada disso. Sua dor foi tão enorme que a privou de suas sensações, de seus infortúnios, de sua própria vida. Ela fenecia, deitada em sua cama gelada, sem amor, sem qualquer um que pudesse ajudá-la. A neve caía. Em silêncio total, a não ser pelas corujas e algum ruído da velha casa de madeira, ela tentava fechar os olhos e adormecer para sempre. O vento ruía e com pressa ela tentava dormir. Mas a morte queria se divertir com ela, vê-la ir-se aos poucos. E quanto mais ela tentava, mais ela permanecia acordada em sua mente vazia e perdida. Até que então, quase pela manhã, ela conseguiu fechar os olhos e ver sua vida passando em flashes de memória. E assim ela se foi, vendo os seus dias de glória enquanto o inverno açoitava o mundo naquela madrugada.




Uma canção que pudesse definir esse texto não sei se existe. Mas que quase toda noite é assim, é inevitável ...




Snow - Kamelot






"I don't remember how
I felt the night, she came
Memories spin around
They flow"

terça-feira, agosto 16, 2011

Adaptar





Não me importo se você me deixar aqui sozinha, contanto que nada além de você mesmo vá embora. Não quero ter que ver meus pedaços ficando para trás – novamente -, enquanto a passos lentos vou tentando reviver. Não quero ter que me explicar para o meu lado moribundo o quão felizes ainda podemos ser, porque acho que até meu lado mais feliz está triste. Eu não poderia encontrar qualquer força para acender a chama de novo. Seria eu uma jovem com tanta amargura, que nada seria alegre ao meu lado. Eu seria flores mortas, um jardim sem vida. E pergunto-me se já não sou assim ... Ah, juro que tentei ser melhor, mais agradável, mais palatável. Mas é em vão querer ser assim, sendo que o mundo me obriga a agir tão diferentemente. Vida injusta ? Talvez. Embora eu acredite que não tanto.
Dizer que não tenho medo não posso. Dizer o que penso não devo. Sentir-me incapaz é a única opção que se estende perante mim. Horizonte, longe, infinito, inatingível, inalcançável, inacessível. E vou acostumando-me a esse sentimento que mal posso suportar. Costume. Adaptar-me e seguir sem que nada possa me desviar. Sem que nada seja auto-sacrifício e a recompensa posta de lado.
Não, não vou continuar com essa loucura. Tenho meus planos e sei que sou capaz de executá-los bem, até muito melhor, sozinha. Vou dar um tempo. Um tempo de mim e de minha vida. Quero voltar a ser a mesma de antes. A mesma que agia sem limites. A que não se dava por vencido em um olhar. A fortaleza que eu queria ser agora ...
Não há notas de rodapé, não há canção. Há apenas o desejo de poder seguir em frente, sem que nada entre no caminho. Sem que nada possa me derrubar. Logo agora que eu consegui me libertar ...