sábado, novembro 12, 2011

Aguardo





Só pode ser proposital toda essa demora. O dia parece não passar. Acordei de manhã e parece que já vivi um mês. O Sol ainda brilha lá fora enquanto meu coração arde em chamas de agonia e ansiedade. E por incrível que pareça, o dia está nostálgico. A promessa da maravilha que está por acontecer amanhã está deixando-me extasiada, sem direção, sem saber como reagir ao relógio que não marca o tempo corretamente. A porta está aberta, a luz solar invade a casa pela janela. Voa tempo! Não, ele sequer anda. Lento, arrastando-se pelos segundos.
Saudade, apreensão, eu já não sei como classificar e nem se há classificação para essas sensações que se juntam por dentro de minha alma. Quero apenas que o amanhã chegue, para que eu possa, enfim, tornar real meus sonhos e minha alegria abstrata. Concretizar meus desejos e tudo o que minha imaginação me permite. Sentir o gosto de um beijo demorado, desejado, esperado há tanto tempo. Sentir teu cheiro adentrando-me a alma, fixando ainda mais meus pensamentos em torno das tuas imagens, as quais eu construí num lugar tão bonito quanto o próprio pôr-do-sol. E nem as estrelas me seriam suficientes para distrair meus pensamentos de você, e de sua chegada tão aguardada.
Estou te esperando, amor da minha vida! Amo você ...

2 comentários:

  1. "Voa tempo! Não, ele sequer anda. Lento, arrastando-se pelos segundos."

    Quando se está apaixonado, a noção de tempo transcende a realidade.
    Texto bem construído e ideias concatenadas.

    Abraços do @poemasavulsos.

    ResponderExcluir