sexta-feira, maio 27, 2011

Egoísmo Alter Ego




Gama, DF                       22 de Maio de 2011



A casa inteira está dormindo. Ontem a noite foi mortificante. A madrugada se estende e eu fui a única pessoa em quem eu não pensei. Pensei ter sido sono quando meus olhos pesaram e eu os fechei. Então desliguei a TV e me deitei. Mas não consegui dormir. O que realmente pesava em meus olhos era o fardo da televisão e a prisão que ela representava ao meu pensamento. Depois, no escuro, é que eu viajei por longas e curtas distâncias neste que tempo que aos poucos me consome e me mata. A carne, ainda jovem, vai misturando-se lentamente à ferrugem e ao cansaço.
Eu sei que a noite avança, mas ainda não consegui pensar em mim. Talvez porque minha cabeça anda cheia demais de muita coisa e de muita gente que eu ando pensando desnecessariamente. Parece até que se tornou um vício meu; e todas as noites, antes de enfim dormir, surge alguém do nada, com lembranças que me sugam a alma e o sono já escasso. 
Já passaram das 5h e eu ainda permaneço com olhos cansados, porém abertos. Só o que ouço são os ressonares, eletrodomésticos, relógio e alguma voz ou carro alheios que passem aqui perto. A luz incomoda, assim como a falta de sono. A caneta com que estou escrevendo não me agrada. E só agora, escrevendo esse texto estupidamente, é que pensei em mim ...
No geral, continua tudo calmo, difícil e dúbio como sempre. Despeço-me aqui da madrugada insone para outras coisas pensar e escrever.





"Se for pra sempre
Seja breve,
Seja firme,
Seja leve,
Seja bravo,
Seja breve"


Breve - Pouca Vogal



Que tudo isso seja muito breve, por favor ...



Tempo de Composição: 04h47 à 05h15

The Wall




 Gama, DF                     22 de Maio de 2011

A Lua, impecável, fez como sempre fez e encheu meus olhos com tamanha beleza e grandeza. Por entre as árvores e concretos do caminho ela se escondia. Mas eu sabia que ainda estaria lá, fazendo com que a noite de alguém fosse mais bonita ou especial. Os meus olhos fitaram-na por alguns por alguns breves segundos. Quis parar em meio a noite e o pouco movimento da rua só para admirá-la. Mas as horas corriam, e os minutos voavam, e quem eu queria que estivesse ali estava tão longe que prefiri seguir meu caminho para casa.
Ah, as tolices da juventude! Odeio quando acho ser a dona da situação, enquanto esta claramente foge de mim, escapando pelos dedos. Estava tudo bem, até virem o tempo, a vida e a experiência para imporem suas regras injustas e regulares. Esses estão sempre a construírem suas muralhas para nos impedirem de seguirmos achando que somos os donos do mundo. E batemos de frente com essa solidez, muitas vezes por tentarmos quebrá-la de alguma maneita, outras vezes por ela ter se imposto tardiamente, ainda outras porquê somos jogados contra ela. Confesso que já tentei bastante quebrar essas paredes ultimamente. Porém, suas bases e dureza continuam intactas e intransponíveis. Então, decidi que o melhor a se fazer é deixá-la como está e aprender a conviver com ela. Sim, conviver até que o tempo a desintegre, a dissolva.
E depois disso, minha paz retornará. E as outras paredes que erguir-se-ão pelo caminho, serão enfim notadas. Por enquanto, deixo o tempo fazer seu trabalho ...



 "All in all you were all just bricks in the wall"



Another Brick in The Wall, pt. 3 - Pink Floyd





"Você era apenas tijolos na parede"


Tempo de Composição: 05h05 à 05h36

quinta-feira, maio 26, 2011

Realidade Virtual







Gama, DF          05 de Maio de 2011


There are a lot of strange dreams surrounding me by now
They are psychedelic, ashes from a distant and unknown world
The blood boils fastly and harms the inside
Suns, moons, skies and a handful of lost connections between the real and the fictional
Full of meanings, it's true. But where is the sense ?!
You can fear the unknown and show it
Nevertheless give up!
Go to the end and figure it out
And when you're done, go further, even further ...




Uma poesia estranha e sem muito nexo que eu fiz e não tinha postado ...
Sabe, preciso de férias! Estou ficando meio maluca e totalmente nonsense!



Realidade Virtual - Engenheiros do Hawaii






" Olhos atentos a qualquer momento:
é preciso acreditar "

quarta-feira, maio 25, 2011

Tu, e o que não posso



A tua voz se espalha pela casa vazia. 
Procura os cantos esquecidos e se abriga em meus ouvidos, trazendo consigo as velhas lembranças que jaziam na desmemória. 
A voz triunfante com seus tons de sorriso. 
Em sua arrogância.
Ah, sim! Tua arrogância ... É admirável, irritante, impressionante, apaixonante. 
"Não, não posso. Não é possível" 
Vou me enganando por essas estradas sinuosas que nem sei se me levam à você. 
O que é bem provável que não, pois não te quero. 
Te desejo, mas não te quero. 
Te amo, mas não te quero.
É insano, mas não te quero!
És os meus defeitos, és as minhas qualidades, és as minhas manias.
Em nossas cores escrevi teu nome, mas não guardo as fotos e nem a lembrança do teu toque.
Pois não as tenho, e nem quero tê-las.
Mesmo que eu guarde esse amargo meu, de nunca ter experimentado o doce do teu veneno
Jamais irei provar dos teus lábios.
Pois são para mim o que não deveriam significar!




"Eu que não fumo, queria um cigarro
Eu que não amo você
Envelheci dez anos ou mais neste último mês" 





Eu Que Não Amo Você - Engenheiros do Hawaii




Eu não voltei, pois jamais fui. Eu não fui, pois jamais pertenci. E pretendo continuar assim!

domingo, maio 22, 2011

Selo


Ah, que emoção!
Meu primeiro selo *-*
Recomendação do meu amado amigo Rômulo ( http://algopoetico.blogspot.com/ )




   


Agora, segue as regras do selo:

1- Repassar o selo para 15 pessoas e avisá-las

2- Responder as perguntas

 Desenhando em Folhas - http://desenhandoemfolhas.blogspot.com/
Outonos que Guardei... - http://folhasdemeuoutono.blogspot.com/
* - http://yohwalk.blogspot.com/
Inconstante - http://inconstant-e.blogspot.com/
some things and some thing more - http://denisgarcez.blogspot.com/
Nerdicepontocom - http://nerdice.com/
Metal Para Deus - http://juniorvalente82534.blogspot.com/
Ives - http://ives-minhasideias.blogspot.com/
シセロ SHYNATA - http://artworkshynata.blogspot.com/
Bordel Semântico - http://nasentrelinguas.blogspot.com/
"My ArtWork" - http://shynataprojetremix.blogspot.com/

-Bem, eram pra ser 15 blogs ... Mas o que eu realmente gosto e acompanho sempre são esses! =)




Respondendo as perguntas:

Nome: Melissa Pâmela
Uma musica: Às Vezes - Engenheiros do Hawaii

10 coisas sobre mim:
1-Sou de aspecto doce
2-Mas posso ser o contrário
3-Egoísta
4-Constante Metamorfose
5-Depressiva
6-Eterna amante da boa música
7-Amante da Medievalidade
8-Amante das Letras
9-Estudante de Letras *-*
10-Não sei responder esse tipo de pergunta

Humor: Bipolar
Uma cor :Pode ser duas ?! rsrs Preto/Verde
Como prefere viajar: Com meus amigos, de carro
Frase ou palavra dita por você: Nevermind
O que achou do selo: Nem sei o que dizer! Amei receber esse selo como sendo o meu primeiro! Fiquei muito feliz, de verdade! ♥

sexta-feira, maio 13, 2011

It's Hard To




Essas paisagens que se calam diante de minha presença
Indesejado tornou-se todos os meus sentidos e fiz como que quisesse fugir de minha realidade
Senti nas veias surgir alguma espécie de grande desvelo por algo que, sinceramente, sempre odiei em meu íntimo
São essas noites insones que, aos poucos, vão matando tudo o que restou dessas flores outrora vivas e de cor
É como se quando eu escutasse as canções, eu lentamente fosse tirando de mim a vida que restava, pois, de fato, em detrimento eu já me encontrava
E agora eu já não sei se é dia ou noite, frio ou calor, alegria ou solidão ... Apenas vivo esses dias como quem nada quer, como quem deseja a morte ou o desaparecimento
...
Voltando para casa, meus pedaços vão ficando para trás junto com os meus passos
Eu sigo em silêncio perturbador, constante, passos firmes e doloridos, e vendo-me ficando para trás a seguir outro caminho
Um caminho em o qual já o encontrei e depois o perdi de vista, sem me importar
Agora, quanto mais desejo aquela presença, mais sinto-me distante, e melhor eu acho, e pior me sinto, e sem sentido algum no que sinto vou seguindo
Eu queria abrir os braços e apenas sentir o vento ... Mas é o calor dos braços teus que desejo


"Jovem de coração. E fica tão difícil de esperar
Quando ninguém que eu conheço parece poder me ajudar agora
...
Ainda falando comigo mesmo. E ninguém está em casa ... (Sozinho)" 
Estranged - Guns n' Roses

Eu sinceramente não entendo tudo o que eu quero dizer ... Eu sinceramente não sei como eu fui chegar aqui, assim ... Não sei ... Nada sei!


Estranged - Guns n' Roses

 

terça-feira, maio 03, 2011

Surreal




03 de Maio de 2011                                                                           Gama, DF

Eu vivi minha vida inteira, procurando alguém que me fizesse existir. Existir e ser feliz por isso. Pensei ter achado tal pessoa, mas já me disseram, duas vezes, por outras afirmações, que eu estava completamente enganada. Quem faz com que eu exista nem mesmo sabe disso. Vivemos vidas paralelas, com perspectivas desiguais e disformes. O seu mundo desprende-se do meu e em algum momento une-nos por laços invisíveis e dimensões desconhecidas. Já ficamos tão próximos e proporcionalmente tão distantes. Mas a canção, que há tanto tempo embala nossas vidas, afirma que o céu é só uma promessa. E em nossa pressa vamos em outras direções.
A ele refiro-me, com ele eu falo, por meio das mais diversas subjetividades, que tornam-se tão óbvias na percepção de terceiros diretos, e tão fugaz aos olhos, meus e dele. Surpreendendo-me, verdades foram ditas sem que eu nem ao menos pudesse notar que existissem. Sendo assim, agora, sem que eu perceba, começo a pensar o que achei por tanto tempo já ser página virada. E reparando detalhes da veracidade com que me açoitam essas palavras, consigo notar o sentido existente no que pra mim parecia ser tão normal.

"Agora, que a Terra é redonda
E o centro do Universo é outro lugar
É hora de rever os planos
O mundo não é plano,
Não pára de girar"

Agora, vendo -e sabendo (sem entender)- de tudo, muita coisa faz sentido. Mas tudo continua dúbio e estranho e sem sentido e confuso. Não sei o que sinto, é verdade, mas como eu não pude notar que algo -por mais anormal que fosse- estava, e de fato ainda está, acontecendo dentro de mim ? Isso, por mais que eu não saiba o que vai acontecer daqui em diante, permanecerá sempre como um ponto de interrogação em minha cabeça. Ainda mais por eu me julgar tão racional ...


"E o teu olhar sempre distante sempre me engana"

E não esqueço jamais que tudo isso, toda essa dúvida mortificante, DEVE SER MOMENTÂNEO!


Refrão de Bolero - Engenheiros do Hawaii




Já me disseram que o Gessinger fez essa música sem nem ao menos ter tocado na tal da Ana ... Se for assim, combina perfeitamente com o que eu quero dizer -com uma pequena mudança de gênero, claro!




Tempo de composição: 00:25 à 01:20