sexta-feira, janeiro 06, 2012

Minha vida

 


06/01/2012
A grandeza deste céu negro de algumas estrelas me fascina: ao mesmo tempo em que me observa, observa também quem meus braços gostariam de guardar. Já as nuvens me trazem certa decepção, pois carregam consigo a chuva, mas não me trazem quem me faz sobreviver. Mas ao menos confortam de alguma forma.
As tempestades lembram-me da intensidade com que te amei enquanto pude ter você comigo, e lembram-me da intensidade com que te amo ainda mais ao reviver isso em minhas memórias. Os chuviscos, calmos, silentes me trazem a saudade de não poder nem ao menos ver a tua beleza e encanto que são deleite para meus olhos sedentos de ti; mas essa calmaria também me faz lembrar que logo estarei contigo. Onde nem céu, nem terra, nem mar estarão distanciando-nos. Quando nem mesmo a brisa conseguirá passar por entre nossos corpos aquecidos um pelo outro. Onde o beijo silenciará a saudade e as únicas lágrimas que descerão serão de alegria intensa e viva.
Querido, eu gostaria de poder mostrar mais e melhor o que eu sinto. Mas minhas únicas amigas são essas palavras, para as quais tento dar novos sentidos e formatos. Restam-me apenas letras, que juntas faço com que expressem da melhor forma possível o verdadeiro sentido da minha vida. Vivo para compartilhar minha vida contigo e ninguém mais. Não teria sentido se assim não fosse.


Eu te amo, meu amor, minha vida!

Nenhum comentário:

Postar um comentário