sexta-feira, julho 29, 2011

Tarde Primaveril




Vales profundos, sol flamejante, ventos do sul indicando o verão que está por vir, campos floridos, vestidos de multicor. Os olhos, azuis como o azul do lago cristalino, observam atentos o cantar dos pássaros, que voam livres e satisfeitos. A luz aquece a pele branca como a neve e ilumina um rosto estonteantemente belo, porém cansado. Os cabelos compridos, dourados como o próprio sol, balançando-se, seguindo o movimento do cavalo a galope, em contraste com o verde vivo que cobre os campos e as árvores, enfeitadas pelos seus frutos. Correndo de encontro à sua amada. Olhos cor de mel brilhantes, vendo seu cavaleiro chegar de uma batalha tão extensa e exaustiva. Cabelos castanhos ainda mais longos que de seu amado, adornando um rosto exuberante e delicado, soltos ao vento da tarde.
O corpo macio da donzela vai de encontro à armadura. Suas mãos suaves percorrem as mãos calejadas até chegar ao rosto abatido, que de leve sorri. E consolo ali o cavaleiro encontra, esquecendo-se dos horrores vistos há pouco. Inebriado pelo perfume de flor que emana de sua amada e dos campos ao redor deles. Um beijo suave, saudoso, afetuoso. E em seu abrigo particular, o cavaleiro deleita-se, eternizando cada segundo para si.



Never Forgotten Heroes - Rhapsody of Fire





Airin 'the rose', Arwald 'the rock'
Great example of pure love 

Um comentário:

  1. Lindo ... :)
    Num sei se é porque minha imaginação é boa, mas eu consigo imaginar tudo isso, a cena toda ... dá quase pra sentir o cheiro da grama ...
    Massa ... rs
    E tu ainda diz que tava escolhendo uma música ...
    Não havia música a ser escolhida ... rs
    Essa é perfeita ... tinha que ser ela ... rs

    ResponderExcluir