segunda-feira, julho 25, 2011

Loner's Glimpse




Creio estar perdendo o rumo, a direção, a razão. A cidade nunca foi tão impessoal, triste, medonha, solícita. Ela faz com que eu me torne essa ilha humana, e a agradeço. Sim, pois não quero me encontrar com qualquer um hoje. Não quero sonhar com sonhos perdidos e desejos estritamente proibidos. Eu queria me perder de verdade, sentir o vento no rosto enquanto corro pelos bosques e estradas desertas. Sentir o frio úmido que não há por aqui. O norte de verões frios e sossegados. Ver a noite escorrer-se, as estrelas brilharem, calmas e serenas, o vento da meia noite soprar e me encontrar ali, no meio de tudo, no meio de nada. Estar livre de qualquer pensamento e me concentrar apenas no que é físico e está presente na noite amara de solidão. Vez em quando penso como seria se fosse eu e apenas eu. Devo mencionar que realmente de vez em quando me parece muito mais atraente do que realmente possa ser. Acender uma fogueira à beira de uma passagem d’água. Ver o Sol amanhecer tímido em meio às nuvens pesadas de inverno. E não se preocupar com o dia que amanhece, pois ainda é cedo para se tornar o que é inevitável.


Tantas coisas poderiam ser evitadas, tanta dor, tanto sofrimento
Mas chega uma hora em que a realidade é cruel e nos castiga, pelo simples fato de estarmos vivos
Não há como evitar, não como fazer com que tarde, não há escapatória desse jogo
As regras não são nossas, não nos cabe interpretá-las, burlá-las, trapaceá-las
E por tanto viver em tão pouco tempo, sinto-me cansada




Wearing The Inside Out - Pink Floyd



Nenhum comentário:

Postar um comentário