domingo, janeiro 02, 2011

Pertinente







Uma conexão entre nós dois. Uma respiração profunda. Um mergulho em busca de ar. O ar que me tiras enquanto tento, arduamente, manter-me de pé. Uma vez ao teu lado, não quero despedir-me ou desperdiçar qualquer segundo. Mesmo sendo difícil conter minha imensa alegria, que não sabe se guardar em silêncio dentro do meu coração e transborda em olhos reluzentes, gosto de observar os teus passos.Gosto de perpetuar em minha memória a cor dos teus olhos, o formato da tua boca, o teu sussurrar, a tua voz quando diz meu nome. Torno-me imensamente egoísta quando estou contigo. E quando estou longe não sinto o chão, não vejo os ponteiros do relógio andarem tão ligeiros como quando estou com você, não vejo o pôr-do-Sol com a mesma alegria, não sei viver bem. A saudade é um espinho que atormenta-me e satisfaz-se em ver toda a angústia que causa-me. Danos reparáveis, mas dolorosos! Saudade que não passa .....




Ao som do álbum The Division Bell - Pink Floyd

Nenhum comentário:

Postar um comentário