quinta-feira, agosto 12, 2010

Companheira da Noite


A noite passa e os pensamentos vão e vem, como as ondas do mar
Uma cachoeira de reflexões, um rio de emoções, cheiros e suas lembranças, se formam numa cabeça a qual o corpo a que pertence só quer dormir
Mas o mar de pensamentos está agitado demais, a corrente do rio de emoções e saudades está impulsivamente forte
E num ato automático, eu me levanto e abandono todo o calor e aconchego da minha cama para tentar amenizar todo esse turbilhão interno, dividindo-o mais uma vez com uma folha de caderno qualquer
Mas agora, a mão que escreve para aliviar, acaricia outra vida dependente
Vida essa que nada te pode dar em troca, a não ser o calor de seu pequeno corpo em contato com o meu
Uma compania disposta a passar as horas gélidas da noite ao lado, mesmo sem dizer uma palavra sequer
E que me olha com olhos de extrema carência inocente, uma flor ainda por se abrir, um botão que não possui nenhuma consciência de sua beleza extrema e delicada
A minha companheira ideal, que de tão fofa, delicada, independente e irracional, arrancou de mim carinho e afeto
Amor do mais puro e genuíno, pois nada dela posso esperar de volta, pois é apenas uma vida que depende de mim para sobreviver ...

Um comentário:

  1. Pessoal, esse poema eu fiz em homenagem a minha gatinha fofa e peludinha
    É um membro da família, e eu e minha mãe cuidamos dela com todo o afeto e carinho, até mais do que deveria rs
    Fiz isso, porque sinceramente, acho que um animal - mesmo que irracional - merece muito mais respeito e admiração do que alguns seres racionais - como alguns de nós humanos -, que mesmo tão inteligentes e superiores cometem tantos erros e que agem de forma tão estúpida ...
    É isso aí, te amo Mia !!
    ><

    ResponderExcluir