sexta-feira, agosto 13, 2010

Saudade


Sim, doeu
Corroeu-me por dentro saber que de você ainda restariam memórias e saudade
E como foi ruim ter que te ver saindo da minha vida tão lentamente
Como me destrói todas as lembranças dos momentos que tivemos e que foram todos jogados numa fogueira, e depois o vento as levou junto com as cinzas
Me faço de forte para esconder a fraqueza que habita todo o meu ser
E bem, me tranco no meu quarto e me ponho a escrever só para não carregar essa dor sozinha ... E me deito. Viro e reviro as emoções, os cheiros e tudo que lembra o teu nome, num momento de saudade desesperada. Rebusco na memória todas as coisas que te vi fazer, todas as que eu admirei, todas as que eu queria ter vivido contigo
Ah se tu soubesses como arde isso no meu peito
Essa ansiedade de poder te contar tudo, de poder dizer à você, com toda franqueza, o que tento mostrar há tanto tempo
Agora vai fazer quase um ano que nos conhecemos, e eu ainda lembro da tua roupa, do teu olhar, do teu jeito tão atencioso enquanto conversávamos pela primeira vez
Um dia que não vai voltar, mas sempre estará aqui .. Pois de ti, não guardo apenas lembranças, guardo detalhes e saudade
E podem me julgar como queiram, mas eu ainda o amo !!

2 comentários:

  1. será que um dia este amor poderá ser convertido para outra pessoa que te faça melhor ainda, ou que te ame com mais fervor ^^ ? fica a duvida que não quer calar....

    ResponderExcluir
  2. rsrsrs apenas o tempo poderá nos responder essa, meu caro ... apenas o tempo !

    ResponderExcluir