quinta-feira, dezembro 30, 2010

Árdua Tarefa



Estou na expectativa pelo dia de amanhã. Sei que não faz muito tempo desde a última vez que nos vimos, mas mesmo assim sinto falta da tua voz, do teu beijo. Eu queria acordar todos os dias e ver que você esteve lá comigo, a noite inteira. Sentir o teu calor logo nas primeiras horas após o amanhecer. Essa minha sede que torna-se cada vez mais insaciável a cada despedida. Com o amanhã já sonhei. E fiz planos que sei que não se concretizarão. Por obra do acaso ou por falta de sorte, eu não sei. A única coisa da qual tenho ciência, é essa vontade dilacerante que não se cala nem quando adormeço. E o que me resta fazer além de esperar, é sentar na calçada, contemplar o céu nublado e as andorinhas a voarem, e escrever. Escrever até que as palavras não consigam mais suportar o fardo de ter que tentar transcrever o que não cabe nem mesmo no meu íntimo. Mas é verão, no final das contas .....

Nenhum comentário:

Postar um comentário